A Cosmovisão e percepção da doença, da desarmonia pelos Mapuches

A Cosmovisão e percepção da doença, da desarmonia pelos Mapuches:

DOENÇA E COSMOVISÃO ENTRE OS MAPUCHE – Chile:

Fonte: http://ceas.iscte.pt/etnografica/

Sendo uma construção social, a doença varia de cultura para cultura e, numa mesma cultura, em momentos distintos da sua história. Falar sobre doença implica falar sobre o lugar que os seres humanos ocupam no concerto do mundo, as suas condições de trabalho, os benefícios e os malefícios que a natureza circundante encerra para aqueles que nela se integram, bem como dos indivíduos que podem interpretá-la, receitar tratamento e curar os atingidos. Assim, tomar a doença como objecto empírico de investigação conduz o antropólogo à busca de entender a cosmovisão do grupo estudado e a respectiva organização social.

Este artigo consiste numa breve reflexão acerca dos resultados da experimentação destas hipóteses num trabalho de campo efectuado entre os mapuche do sul do Luís Silva Pereira Chile. O trabalho de terreno e os dados nele recolhidos sustentam a teoria: (ver todo o artigo no link abaixo)

http://ceas.iscte.pt/etnografica/docs/vol_05/N2/Vol_v_N2_261-284.pdf

Comments are closed